Sindicatos e Federações do NE se reúnem para debater a conjuntura política e construir ações unifica


Nesta quinta e sexta-feira, dias 16 e 17, reuniram-se na cidade de Fortaleza, no Ceará, mais de 80 dirigentes sindicais dos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Bahia e Sergipe do ramo de comércio e serviços para o II Encontro Regional Nordeste, objetivando debater a conjuntura da região, as campanhas salariais e construírem um plano de trabalho com o desafio de avançar nas conquistas dos trabalhadores.

Acolhidos na sede da Fetrace, a mesa de abertura foi muito representativa do ponto de vista geográfico e político, pois contou com a participação de dirigentes das CUTs Estaduais do Ceará, Piauí, Bahia e Pernambuco, também das Federações FETRACE (Ceará), FETRACS-RN (Rio Grande do Norte, FETRACOM-PB (Paraíba) e de companheiros do ramo representado os estados de Sergipe e Maranhão.


Também estiveram presentes para saudar aos participantes, os companheiros Francisco José Gomes, desembargador Federal do TRT/CE e o Ronivaldo Maia, vereador do Partido dos Trabalhadores de Fortaleza/CE. Ambos destacaram a importância deste tipo de encontro, que tem como objetivo unificar as lutas em prol dos trabalhadores e fortalecer o movimento sindical com estratégias unitárias.


Na mesa da Conjuntura política, os presidentes Cedro e Francisco Wil, destacaram o momento político de ataque aos direitos dos trabalhadores. Há um congresso formado por representantes fortemente amparados pelos setores patronal e conservadores com objetivo de um golpe de estado e pelo retrocesso nos avanços sociais para que retornem ao abismo entre as classes sociais.


Sobre as Campanhas Salariais unificadas: Rumo a luta pelo Piso Regional, Reginaldo Aguiar, supervisor do DIEESE, abordou a importância da unificação das campanhas salariais e falou da força que eles dão ao movimento sindical diante das mesas de negociação.


Sobre o estabelecimento do piso regional igual às experiências dos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, ele afirmou que essa é uma importante ferramenta para ampliar a renda do trabalhador. Segundo Aguiar, essas conquistas foram possíveis somente com muita mobilização de rua. “O Rio Grande do Sul fez manifestações mais de 10 mil trabalhadores na rua, e Santa Catarina ficou três anos negociando e mobilizando na rua para chegar a conquista do piso regional”.


Durante o plano de trabalho, a comunicação e a formação sindical foram debates prioritários entre os grupos. Ao fim dos trabalhos ficou estabelecido que é preciso haver mais formações que abordem a negociação coletiva, estratégias para a juventude, e também, formações para os cipeiros, como forma de potencializar o diálogo entre o local de trabalho e o sindicato. A comunicação, por sua vez, foi analisada como o meio de divulgar projeto social sindical junto a classe trabalhadora e a sociedade.


No decorrer do encontro também foi abordada a necessidade da regional nordeste da CONTRACS ter uma sede física para o acompanhamento do plano de trabalho, um diálogo mais próximo com os sindicatos e levar as bandeiras nacionais para as localidades.


O sorriso e a emoção estiveram presentes neste encontro sindical, com a alegria do povo nordestino em encontrar companheiros e companheiras dos outros estados e juntos pensarem em melhorias para o dia a dia do trabalhador. Cada um se identificando com as demandas do outro, com a história de vida e com a luta sindical local. Assim a avaliação geral foi extremamente positiva e os participantes ressaltaram a importância de que sejam realizados mais encontros organizativos.


Ao final do encontro foi formado uma coordenação regional que fará o apoio junto ao coordenador, contribuirá para implementar o plano de trabalho e levará as bandeiras nacionais junto as entidades.


Escrito por: Camila Crespo/ Contracs CUT


#SeusDireitos

página inicial